Arquivo da categoria: Resenhas

pexels-photo-55660-large

7 livros que se destacaram no meu Kindle em 2016

Gosto muito de ler. E fico às vezes frustrado por não ler tudo o que queria. Começar a ler livros em formatos digitais começou a diminuir minha frustração, pois os títulos estão sempre à mão. E revendo minha lista dos livros lidos no ano passado, sete me chamaram a atenção. Iria comentá-los brevemente por ordem de leitura. Mas não é que estavam agrupados por dois grandes temas que gosto muito?
PS. Acordei cedo neste sábado para escrever sobre outra coisa, mas quando vi já tinha mudado de assunto e, por coincidência, hoje (07/01) é o Dia do Leitor.

Continue lendo 7 livros que se destacaram no meu Kindle em 2016

496aea_78b2277a0f874aa8aa64860a5518298f-mv2

Os melhores (e piores) filmes que vi em 2016

Foram cerca de 150 filmes vistos no ano passado, além de diversas séries das quais destaco Sherlock, Mr. Robot, Better Call Saul, American Crime History e Black Mirror. Como faço há dez anos, listo os principais filmes que vi pela primeira vez (independente do ano de lançamento), dividido em quatro categorias: melhores, piores, surpresas e decepções. Os melhores e piores são óbvios, mas as surpresas são filmes que me surpreenderam positivamente ou que são filmes independentes que valem a pena ser vistos. Do outro lado, as decepções são aquelas que acreditei no potencial do diretor, elenco ou roteiro, mas o resultado foi muito aquém do previsto.

A seleção está em ordem alfabética, mas menciono que assisti vários filmes indianos e um deles está listado aqui. O cinema brasileiro me decepcionou um pouco e, definitivamente, o excesso de filmes baseados em HQs ou games estão saturando. Como toda lista é autoritária, ficaram de fora dois filmes que gostei e entrariam em 11º e 12º das surpresas: Doutor Estranho e a versão feminina de Caça-Fantasmas.

Melhores

1. A Bruxa (Robert Eggers, Brasil/Canadá/Reino Unido/EUA, 2015)
2. A viagem do capitão Tornado (Ettore Scola, França/Itália, 1990)
3. Beasts of no nation (Cary Joji Fukunaga, EUA, 2015)
4. Caminho da liberdade (Peter Weir, EUA, 2010)
5. Homem Irracional (Woody Allen, EUA, 2015)
6. O Lagosta (Yorgos Lanthimos, Grécia/Reino Unido/Irlanda do Norte, 2015)
7. Os 8 odiados (Quentim Tarantino, EUA, 2015)
8. Spotlight – Segredos Revelados (Tom McCarthy, EUA, 2016)
9. Umrika (Prashant Nair, Índia, 2015)
10. Vício Inerente (Paul Thomas Anderson, EUA, 2015)

A viagem do capitão Tornado é uma obra-prima

Surpresas

1. As Bruxas de Zugarramurdi (Álex de la Iglesia, Espanha, 2013)
2. Bem-vindo a Marly-Gomont (Julien Rambaldi, França, 2016)
3. Homem na parede (Evgeny Ruman, Israel, 2015)
4. Magia ao luar (Woody Allen, EUA, 2014)
5. O fantástico Sr. Raposo (Wes Anderson, EUA, 2009)
6. O presente (Joel Edgerton, EUA, 2015)
7. Pequena Miss Sunshine (Jonathan Dayton/ Valerie Faris, EUA, 2006)
8. Procura-se um amigo para o fim do mundo (Lorene Scafaria, EUA, 2012)
9. Uma viagem extraordinária (Jean-Pierre Jeunet, França/Canadá, 2014)
10. Rogue One: Uma História Star Wars (Gareth Edwards, EUA, 2016)

Decepções

1. 007 contra Spectre (Sam Mendes, EUA, 2015)
2. Batman vs Superman – A origem da Justiça (Zack Snyder, EUA, 2016)
3. Capitão América – Guerra Civil (Anthony Russo / Joe Russo, EUA, 2016)
4. Deuses do Egito (Alex Proyas, Austrália/EUA, 2016)
5. Esquadrão Suicida (David Ayer, EUA, 2016)
6. O Regresso (Alejandro G. Iñárritu, EUA, 2016)
7. O som ao redor (Kleber Mendonça Filho, Brasil, 2013)
8. Sicario – Terra de ninguém (Denis Villeneuve, EUA, 2015)
9. Warcraft – O primeiro encontro entre dois mundos (Duncan Jones, EUA, 2016)
10. X-Men: Apocalipse (Bryan Singer, EUA, 2016)

Piores

1. Ben-Hur (Timur Bekmambetov, EUA, 2016)
2. Caçadores de emoção – Além do limite (Ericson Core, EUA, 2015)
3. Canibais (Eli Roth, EUA, 2014)
4. Carga Explosiva – O Legado (Camille Delamarre, França/China, 2015)
5. Fúria (Paco Cabezas, EUA, 2014)
6. Independence Day – O ressurgimento (Roland Emmerich, EUA, 2016)
7. Love (Gaspar Noé, EUA/França, 2015)
8. O destino de Júpiter (Lana Wachowski / Lilly Wachowski, EUA, 2015)
9. O franco atirador (Pierre Morel, EUA, 2015)
10. Red Tails (Anthony Hemingway, EUA, 2012)
doutor-estranho-magia-nao-tera-explicacao-cientifica-no-filme_f

Doutor Estranho

A Marvel continua expandindo seu universo nos cinemas de forma consistente, porém pouco ousada e isso ficou evidente em Doutor Estranho, que reuniu um dos melhores elencos desse tipo de filme, um visual impressionante, mas ficou, obviamente, voltado para agradar a família. Não que isso seja, necessariamente, um defeito, ainda que cause certa frustração no público mais adulto.
Dito isto, é um bom filme, mas aquém do que poderia ter sido e, em certa medida faz um paralelismo com Esquadrão Suicida. Enquanto a aventura da DC Comics não é tão ruim quanto muitos críticos insistiram em enfatizar, Doutor Estranho não é tão bom assim quanto uma boa parte das primeiras impressões de críticos querem fazer crer.

Continue lendo Doutor Estranho

maxresdefault

A Máscara em que Você Vive

The Mask You Live In (A Máscara em que Você Vive) é um dos melhores documentários disponíveis no Netflix atualmente. Trata de um dos temas mais tabus que existe na sociedade, que é a construção cultural sobre o que é ser homem.

O título do documentário é um trocadilho para masculino em inglês (masculine) e se não é uma abordagem mais ampla (existem diferenças entre homens e mulheres que vão além da construção cultural e social, mas também hormonais, por exemplo) serve para ser pensada e que deveria ser mais discutida.

Continue lendo A Máscara em que Você Vive

IL-GodLovesUganda_1

Documentários

Uma seleção de bons documentários com temas diversos que vi nos últimos tempos. A maioria deles está disponível ou no Netflix ou no youtube.
(Dis)Honesty – The Truth About Lies (ou (Des)honestidade – A verdade sobre mentiras)
O impacto das mentiras em nossas vidas e na sociedade.

Continue lendo Documentários

Retirado do site Diário do Centro do Mundo - DCM

Sobre pré-concepções

A minha primeira reação quando vi o vídeo deste link era de compartilhar nas redes sociais com severas críticas às falas da então jovem moça, posto que é bem evidente que eu repudio o que a jovem Ângela falou sobre os pobres do Rio de Janeiro daquela época e da sua ideia de privatizar uma área pública para uns abastados.

A versão completa segue aqui Continue lendo Sobre pré-concepções

fdf

Documentário mostra o que há por trás da indústria da moda

A indústria da moda, uma das que mais emprega gente no mundo é também a segunda mais poluente. Esta é uma das afirmações do documentário “The True Cost”, de Andrew Morgan, disponível no Netflix, que mira nas empresas de moda de “consumo rápido” e suas consequências socioambientais.

O ponto de partida é o desmoronamento de um prédio em Bangladesh onde funcionavam fábricas de roupas, que levou a morte de 1.134 funcionários que trabalhavam em condições subumanas. Continue lendo Documentário mostra o que há por trás da indústria da moda

amores-livres-logo-620

Vamos falar de amor?

Amor lindo é aquele dos contos de fadas em que um jovem e sarado príncipe salva uma bela donzela em perigo e vivem felizes para sempre, né?

Pois é, também acho que não! Muito machismo nessa forma de pensar…

Amor lindo é aquele em que as pessoas envolvidas ficam juntas durante o tempo que tiver que acontecer e da forma como tiver que ser. Continue lendo Vamos falar de amor?