internet

Ah, a internet… essa sacana…

Essa internet é mesmo uma coisa incrível. Dizem que democratiza a informação, pois é acessível à população e permite que os próprios internautas criem seus conteúdos. Na prática, um pouco menos da metade da população brasileira (de acordo com o Ibope) tem acesso a ela, seja em casa, no trabalho, escola, universidade ou lan house. Ou seja, em boa parte dos casos tem se que pagar ou há acesso restrito de tempo e conteúdo.

Outro problema é a produção de conteúdo. Embora tenhamos mais facilidades de expressar opiniões (e ter quem leia, ufa!) em blogs e redes sociais, são os mesmos grupos poderosos da televisão e mídia impressa que impõe seus conteúdos na rede. Na prática, na prática, na prática mesmo, não muda muito o mundo virtual com o mundo pré-internet, quando os jornais acadêmicos e a imprensa alternativa lutavam pra divulgar seus conteúdos. Não estou querendo dizer aqui que não acredito no seu potencial. Até porque mesmo pagando é muitas vezes mais barato que outros meios de comunicação, mas o desafio está em ter outras vozes ouvidas ao invés de sempre as mesmas vozes.

O grave nisso é a falta de reflexão. Parcela da população acostuma-se a ouvir, ver e ler informações e não questionar. Para um jornalista é um crime terrível, mas não é diferente para os demais cidadãos. No caso da internet o radar tem que estar mais apurado ainda. Em se tratando de redes sociais eu duvido da informação sempre que:

1) For muito alarmista e não houver referências a um site, por exemplo;
2) É uma citação de alguma personalidade sem explicitar o seu contexto;
3) Pedir para curtir ou compartilhar para juntar dinheiro para ajudar alguém debilitado ou para que mais gente saiba sobre o assunto;
4) Possui tom conspiratório.

Estão vendo, não é tão difícil, mas se ainda assim a dúvida persistir faça uma pesquisa no Google… Sim, ele também serve pra essas coisas…

No tempo em que os boatos vinham mais fortemente por correio eletrônico lembro-me de dois casos bem tolinhos. Um deles associava o Guaraná Kuat a tumores  numa parte bem íntima da anatomia humana e tinha nome e telefone da pesquisadora de uma famosa instituição de pesquisa. Liguei lá – sim, sou curioso – e a doutora não quis me atender porque não agüentava mais pessoas ligando pra saber dessa pesquisa que nunca existiu. Outra dizia que tomar coca-cola com mentos podia causar a morte. Sim, refrigerantes fazem mais mal do que bem a saúde, mas acreditar numa combinação dessa resulta em morte… tem que ser muito ingênuo.

Em períodos eleitorais as bobagens que circulam na rede deixam de serem apenas essas infantilidades apelativas e passam a ter um tom mais preconceituoso e maldoso. Um de

sses exemplos é o de 500 costureiras que desistiram de ter um emprego para não perderem o bolsa família. E um dos mais recentes e mais toscos que já vi se refere uma reportagem da Forbes com o ex-presidente Lula na capa como sendo a pessoa mais rica do mundo. (Veja aqui a lista dos bilionários da Fobres)

Ainda que não fosse tão mal feita a montagem da capa com a imagem do Lula tapando vários caracteres e ter um grande “branco” na capa, seria no mínimo ridículo imaginar que, se fosse verdade, esse assunto só teria tido repercussão no Facebook. A repercussão seria imensa dentro do país e não só a capa de uma revista que nem está tratando o assunto como denúncia.

Duvidem, amigos, duvidem desses boatos. Eu tenho certeza que em 99% dos casos algo lhe diz que tem caroço na história, mas mesmo assim vocês passam em frente. Se não tem tempo (ou está com preguiça) de checar a informação, simplesmente ignore a bobagem. Pode crer, é melhor do que cair no ridículo.

2 comentários sobre “Ah, a internet… essa sacana…

  1. Ah, como detesto as frases: se vc acredita, compartilhe”, ou se vc gostou, compartilhe, se você concorda, compartilhe e por aí vai… é como se tivesse me tratando como uma alienada, e pior que se quer sei “usar” facebook. 😉

    1. Pois é, querida. já tinha até pensado uma vez em escrever um post sobre isso também. Às vezes a gente vê uma mensagem até interessante mas aí vem o tal de “se você gostou, compartilhe…” Aí já não gosto mais…. hehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *