Arquivo da tag: nudez

IL-GodLovesUganda_1

Documentários

Uma seleção de bons documentários com temas diversos que vi nos últimos tempos. A maioria deles está disponível ou no Netflix ou no youtube.
(Dis)Honesty – The Truth About Lies (ou (Des)honestidade – A verdade sobre mentiras)
O impacto das mentiras em nossas vidas e na sociedade.

Continue lendo Documentários

amores-livres-logo-620

Vamos falar de amor?

Amor lindo é aquele dos contos de fadas em que um jovem e sarado príncipe salva uma bela donzela em perigo e vivem felizes para sempre, né?

Pois é, também acho que não! Muito machismo nessa forma de pensar…

Amor lindo é aquele em que as pessoas envolvidas ficam juntas durante o tempo que tiver que acontecer e da forma como tiver que ser. Continue lendo Vamos falar de amor?

shame-sex2 (1)

Tabus Sexuais no Cinema

Filmes que abordam tabus sexuais normalmente geram polêmica, dividindo os espectadores entre aqueles que adoraram, odiaram e aqueles que preferem nem ver, sobretudo nos últimos anos, que estas produções começam a aparecer com mais frequencia. Kinsey – Vamos Falar de Sexo, de 2004, com Liam Neeson (num dos seus últimos papéis decentes) é um destes que vale a pena ser visto, abordando várias formas de sexualidade. O controvertido e pouco conhecido Shortbus (2008) explora a temática LGBT de uma forma interessante. Continue lendo Tabus Sexuais no Cinema

Pintura de Pierre Bonnard

Toda nudez será elogiada

Pintura de Pierre Bonnard

Um amigo compartilhou no Facebook um site que achei bem interessante: Nu Real. Como o próprio nome já diz é um site de nudez (feminina), mas sem ser daquela mitificada em revistas e internet, após passarem por rigorosos processos no photoshop. Marmanjos e adolescentes calejados leiam bem: é um site de nudez e não de pornografia.

A proposta do site é ter ensaios com mulheres comuns com aquelas coisinhas que a maioria das mulheres tem e tenta esconder (em vão): uma gordurinha aqui, uma cicatriz ali, uma celulite bem lá etc. ou sem nada disso (pelo menos aparentemente); apenas não se encaixam na estética predominante do que se convencionou ser mulher bela. As candidatas a participar do projeto podem entrar em contato com equipe de fotógrafos do site, mas é para mostrar a real beleza da mulher brasileira como uma forma de valorizar as mulheres normais e protestar contra a beleza de plástico. E é tudo voluntário. Ou seja, não há cachê!

Deprimente como cada vez mais a indústria da beleza e do sexo tratam as mulheres (e num crescente, os homens também) como se fossem bonecas barbies, em que há uma falsa “homogeneização” das modelos retratadas. É comum, e creio que a maioria sabe disso, dos famosos “retoques” que a revista Playboy e diversas outras voltadas para o público masculino faz em suas fotografadas. Tanto que até (não sei até onde foi uma boa estratégia de marketing pessoal), a atriz Cléo Pires pediu aos editores para não usarem o “abençoado” photoshop.

Pintura de Eliseu Visconti

Nas revistas masculinas é notório, mas eu acho mais esquisito essas alterações nas revistas voltadas para as mulheres, mesmo. Nunca entendo porque a maior parte das fotos que vejo é de mulheres que parecem mais bonecas de cera. Nada contra quem tem, mas eu nunca tive fetiches com bonecas (de cera ou de qualquer outro tipo) então estranho muito.

E não é só nas revistas que acontece esse estranho fenômeno da deformação das mulheres normais. Quem não se lembra do famoso caso da atriz global que apareceu sem umbigo num comercial de chinelos? É tanta maquiagem digital que resolveram apagar um buraquinho estranho no meio da barriga da moça!

Alguns levianos insanos dirão que nudez é vulgarizar a mulher. Eu não concordo. Ou melhor, concordo em partes. Há exagero, sim, em todas as mídias – do comercial a novela, do jornal ao programa de auditório – quase sempre com duas ou três estratégias para angariar os clientes: a infantilização do consumidor, o apelo erótico e a falsa sensação de poder. Disse duas ou três porque essas duas últimas quase sempre andam juntas.

A nudez em si, nada tem de vulgar. Muito pelo (e pelos) contrário. Tem que ser admirada. Tem que ser sentida! . Eu, por exemplo, me sinto muito feliz sempre que estou à vontade com minha esposa… É confortável e higiênico. Ginecologistas sempre recomendam às suas pacientes dormirem sem calcinha para ventilar as partes íntimas.

Acredito que propostas como a do site Nu Real ajudam a tentar amadurecer um pouco o público. Tanto os homens (molecada de várias idades) que almejam pseudo-beldades e dispensam mulheres bonitas (e inteligentes) que estão no trabalho, na rua, na casa ao lado e, nos casos dos homens casados, em casa mesmo. E também as mulheres que se acham feias (ou imperfeitas) por causa de uma manchinha no corpo, um mamilo grande, um bumbum um pouco caído, uma idade já madura (Helen Mirren nasceu em 1945 e continua linda) ou uma olheira do dia do trabalho. Que nada. Essas são as mulheres perfeitas. As do photoshop são apenas ilusão e ilusão só serve pra uma coisa: se decepcionar.

Só há uns poucos casos em que o retoque é permitido, a meu ver, mas só me lembro de um agora. Numa foto de uma pessoa com um pedaço de alface nos dentes. Isso não pode. Editores, por favor, tirem logo isso daí!

PS. O site Nu Real não tem só fotos de mulheres nuas, não. Também tem notícias sobre bem-estar, esporte, saúde, entretenimento e protestos. Proteste já! Com fotos ou depoimentos!